Woodlouse no Chic News

Moda masculina: 4 endereços imperdíveis em SP
13.07.2007

Você é um homem que gosta de se vestir bem ou é apenas obrigado a trabalhar de terno todos os dias? Pertencendo a esta ou àquela categoria, o que faz quando precisa abastecer o guarda-roupas?

Provavelmente parte para algum lugar sem-erro, como lojas de departamentos ou shoppings, onde vai encontrar um bom costume (paletó + calças) por mais ou menos R$ 1.500. Mas ainda faltam a camisa, a gravata, os sapatos...

Acalme-se. O Chic descolou quatro endereços imperdíveis em São Paulo. Tem loja prática e mais barata, tem ateliê de peças feitas sob medida – não importa seu estilo: as dicas são para quem é chic e gosta de sair do roteiro básico.

Prêt-à-porter em conta
Quem passa pela movimentada rua Oriente, no Brás, estranha ao ver uma fachada sóbria, que logo se destaca. É a Woodlouse, loja especializada em roupas masculinas. Lá dentro há uma enorme variedade de ternos, camisas e afins, além de corners da Lacoste, Calvin Klein e Polo Ralph Lauren, entre outras marcas de qualidade. Em uma viagem, você resolve a vida de homem-que-usa-terno.

Razões para ir lá: o preço é ótimo – um terno feito com tecido Super 130 da Paramount, por exemplo, pode sair por R$ 830, cerca de 30% mais barato do que no shopping; há grande variedade de produtos e marcas e o atendimento é incrível – os vendedores conhecem muito o assunto! Pergunte e eles certamente saberão a resposta.

Mais uma razão: quem fornece os costumes para a Woodlouse é a Colella, fabricante que tem como clientes a Daslu e a Brooksfield. "A qualidade das roupas é a mesma, mas consigo um preço muito menor por estar aqui no Brás, onde os custos são bem mais baixos", explica Carlos Aziz, dono da loja.

Beca caprichada

Quem ousa pensar que mandar fazer terno é coisa de avô, não sabe o que está perdendo. O alfaiate Mário Ciliberti nasceu na Itália e veio para o Brasil com 16 anos para trabalhar como aprendiz de alfaite. Há 30 mantém sua oficina na Móoca, onde atende juízes, advogados e executivos do alto escalão. "São pessoas que gostam de se vestir bem e reconhecem a diferença de um terno feito sob medida", diz. A maior delas é o conforto: a roupa cai tão bem que você pode dirigir e comer sem precisar tirar o paletó.

A demanda é enorme, por isso os especialistas sofrem com a falta de mão-de-obra disponível. “Hoje há pouca gente aprendendo o ofício”, lamenta Mário. Um costume demora um mês para ficar pronto, já que é feito inteiro a mão, e custa em média R$ 1.000 com pano nacional da Paramount. Para fazer um importado (com tecidos Zegna ou Loro Piana), o preço dobra. Ele também faz smokings e sobretudos (chic!).

Bonito por fora... e por dentro
De nada adianta ter um terno com caimento perfeito se a camisa não estiver à altura. Que tal fazer a peça sob-medida com o mesmo expert que atende o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o banqueiro Olavo Setúbal? Há 20 anos Augusto Villaescusa herdou com as irmãs Mônica e Nuria o legado de seu pai Augusto, mais conhecido como Augusto Camiseiro, que começou a atender os elegantes da cidade nos anos 70.

O processo começa com a visita em domicílio para tirar o molde do cliente. Em seguida, a camisa é toda feita a mão e fica pronta em 20 dias. Custa, em média, R$ 200 se confeccionada com tecido nacional. O legal é que seu molde fica guardado, o que facilita os próximos pedidos. “Temos 12 mil moldes no arquivo”, conta Mônica. Os apressados podem comprar camisas prontas na loja (sai em média R$ 130).

Bem do seu tamanho
Não se atreva a confessar que usa aqueles sapatos sociais com amortecedor na sola. Sapato bom é sapato bem feito, meu caro. E isso Haraíde Raphael, o dono da Melluso Creações, que há 25 anos vende calçados sob medida no Centro, sabe fazer. Ele atende várias personalidades paulistanas, mas é tão discreto que não divulga os sobrenomes famosos. Se bem que um de seus ilustres clientes não há de se importar em aparecer por estas linhas: Raphael fez três pares para o Papa! "Um vermelho, um branco e um castor. As medidas vieram de Roma", conta. Pelo visto, sua Santidade não usa só Prada, não.

Boa notícia: ele tem uma loja, que fica na praça João Mendes, em frente ao fórum. Lá, os preços saem a partir de R$ 230. Mas os empresários e magistrados recebem em casa ou no escritório a visita de Raphael, que tira as medidas do pé para confeccionar a fôrma – à la Ferragamo, entende? Um par demora 15 dias para ficar pronto e custa cerca de R$ 260, dependendo do material usado (couro, pelica, cromo). Nem precisa dizer que é muito confortável. Só para comparar: em shoppings, um bom par de sapatos custa em média R$ 400.

Onde encontrar

Augusto Camiseiro
R. Cravinhos, 83, Jardim Paulista, São Paulo – SP.
Tel. 11-3082 8938.

Mário Ciliberti R. Dr. João Batista de Lacerda, 522, cjto. 19, Móoca, São Paulo – SP.
Tel. 11-6605 9041.

Melluso Creações Pça. João Mendes, 151, sala 5, Centro, São Paulo – SP.
Tel. 11-3104 6492.

Woodlouse
R. Oriente, 724, Brás, São Paulo – SP.
Tel. 11-6291 0199.
http://www.woodlouse.com.br/



Nossa assessoria de imprensa: Atelier de Idéia - Soluções em comunicação
http:www.atelierdeideia.com.br
Tel:11-3104-5077 / 11-3101-4118


Fonte: Chic News Gloria Kalil (13/07/2007) / http://chic.ig.com.br